RALLYE INTERNACIONAL

1000 MILHAS HISTÓRICAS BRASILEIRAS

19 a 23 de junho de 2018

Brasil

Licence Number FIVA: NR70/2018

Regularity Event & Touring Assembly

Category: C, D, E, F, G (cars) & Motorcycles

FIVA Calendar

FIA Appendix K - Historic Regularity Rally (Under Rule)

 

 

PROGRAMA e REGULAMENTO ESPECÍFICO PARA O RALLYE

 

ORGANIZAÇÃO

MG Club do Brasil

Rua Camilo, 803, São Paulo, São Paulo – Brasil

www.mgcbr.com.br

 

COMISSÃO ORGANIZADORA

Presidência e Diretoria Esportiva do MG Club do Brasil

 

AUTORIDADES DESPORTIVAS

 

DIRETOR DE PROVA

Luis Cezar Ramos Pereira

e.mail: 1000milhashistoricas@mgcbr.com.br

Telefone Móvel: 00+55+11+96188.8881

 

DIRETOR ADJUNTO

Eduardo Lambiasi

e.mail: 1000milhashistoricas@mgcbr.com.br

Telefone Móvel: 00+55+11+99930.7171

 

OBSERVADORES

FBVA: a nomear

FIVA: a nomear

 

VERIFICAÇÃO TÉCNICA E DOCUMENTAL

Luis Cezar Ramos Pereira

Eduardo Lambiasi

 

LOGISTICA

Brunelli Veículos e Verde Rosso

 

ÁREA TÉCNICA DE CRONOMETRAGEM, APURAÇÃO E RESULTADOS

Verde Roso Ltda. ou a nomear

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Master Mídia Marketing Ltda.

 

SEGURADORA DO RALLYE

A nomear

 

RELAÇÃO COM OS CONCORRENTES

Luis Cezar Ramos Pereira

 

CHEFIA DOS COMISSÁRIOS ESPORTIVOS (STEWARDS)

Pedro Luis Lambiasi

 

SECRETARIADO E CENTRO OPERACIONAL DO RALLYE

Solange Gomes Silva

Das 09h30 as 18h00 (19 a 24 de junho de 2015)

Tel.: 00+55+11+3673.5065

Fax: 00+55+11+36757489

1000milhashistóricas@mgcbr.com.br

 

PROGRAMA

 

01/12/17 – Almoço de lançamento do rallye

02/01/18 – 10h00 - Abertura da Pré-inscrição

01/02/18 – 15h00 - Abertura das inscrições na sede do MG Club do Brasil

02/01/18 a 28/02/18 – Parcelamento do Pagamento em 4 vezes junto ao Organizador

20/03/18 – Café da manhã para imprensa
08/06/18 – 18h00 - Encerramento das inscrições

 

19/06/18 – 15h00-18h00 Concentração-Vistoria – parque fechado e coquetel de boas-vindas (São Paulo-SP) – Parque Fechado (18h00)
 

20/06/18 – 07h00 Rallye em rodovia (Capital-SP – Shopping Iguatemi / Capão Bonito-SP / Curitiba-PR) – almoço no Hotel Passarim  – Parque Fechado 18h30 – Resultados Parciais publicados entre 20h30 e 21h30;

Km percorridos: 487

 

21/06/18 – 08h00 Rallye em rodovia (Curitiba-PR / Caiobá-SC / Blumenau-SC) – almoço no Iate Clube de Caibá – Parque Fechado 18h30 – Resultados Parciais publicados entre 20h30 e 21h30;

Km percorridos: 156 + 166

 

22/06/18 – 07h00 Rallye em rodovia (Blumenau-SC / Caldas da Imperatriz-SC / São Joaquim-SC ou Bom Jardim-SC) – almoço no Hotel Caldas da Imperatriz – Parque Fechado 18h30 – Resultados Parciais publicados entre 20h30 e 21h30;

Km percorridos: 171 + 271

 

23/06/18 – 08h00 Rallye em rodovia (São Joaquim-SC / Bento Gonçalves-RS / Gramado-RS ou Canela-RS) – almoço na vinícola Casa Valduga  – Parque Aberto – não haverá resultado parcial.

Km percorridos: 351 + 117

Total do percurso do rallye: 1.719 km

 

23/06/18 – 16h30 Entrega de Prêmios às 20h00 no hotel sede em Gramado -RS

 

 

REGULAMENTO ESPECÍFICO

1000 MILHAS HISTÓRICAS BRASILEIRAS

 

DEFINIÇÃO E REGRAS

Artigo 1º - O MG Club do Brasil (Organização) organiza as Mil Milhas Históricas Brasileiras, que terá 4 (cinco) dias de provas, sempre em rodovias abertas, com trechos cronometrados na modalidade rallye de regularidade (Historic Regularity Rally), com velocidades cronometradas (até 50km/h ou até 80km/h em casos específicos), destinada a automóveis e/ou motocicletas clássicas, podendo ser transformado para uma prova de turismo (Historic Touring Concentration), a critério da Organização. Este rallye está regido sob o presente Regulamento específico, tendo como regras adicionais, interpretativas e no que for conflitante, prevalecerão as normas do Anexo K-FIA (FIA International Sporting Code – Appendix K artigos 2.1.12, 2.1.13.1 e 2.13.4) na sua última publicação. O presente regulamento é confeccionado sob e tendo base o estipulado nas regras da FIA (Standard Supplementary Regulations for Historic Regularity Rallies) e FIVA (Code des Manifestations – Règles Standard pour les Manifestations de Regularité).

 

1.1- Ao preencherem as fichas de inscrição, os concorrentes submetem-se automaticamente às disposições deste Regulamento.

 

1.2- A prova de regularidade histórica terá entre (mínimo) 1.610 km a (máximo) 1.910 km. Todos os horários, trechos diários e distância entre eles, serão colocados no livro de bordo e poderão ser objeto de informação em anexo aos Competidores antes da sua largada.

 

Artigo 2º - Todos os Competidores respeitarão, sem restrições, ao estabelecido neste Regulamento e às prescrições gerais aplicáveis às normas de trânsito brasileiras, estipuladas no Código de Trânsito Brasileiro.

 

Artigo 3º - A Organização reserva-se no direito de introduzir as alterações que julgar convenientes ou as impostas por razões alheias à sua vontade, incluindo a programação aqui exposta, o cancelamento ou adiamento do rallye. Essas alterações ao Regulamento serão levadas ao conhecimento de todos os interessados e competidores, por e.mail registrado no ato da inscrição (que confirma o recebimento), e ficarão arquivados na Secretaria do Rallye, com uma cópia de posse do diretor da prova.

 

3.1- A critério único e exclusivo do Diretor de Prova ou da Organização, poderá anular por inteiro ou parcialmente o rallye (assim como suas etapas), podendo, ainda, transformá-lo num evento turístico e não competitivo, sem quaisquer justificativas a serem expostas aos Competidores.

 

Artigo 4º- Todos os competidores (piloto ou copiloto), em qualquer categoria, que participam do rallye, o fazem por conta e risco próprios e assumem total responsabilidade penal e civil, por qualquer consequência e/ou acidente/incidente que porventura venham a causar ou envolver-se de forma direta ou indireta, entre os dias destinados à prova, quer com outros Competidores, quer com terceiros. Os competidores isentam a Organização e seus membros, Patrocinadores e Colaboradores deste rallye, de todas e quaisquer responsabilidades ou ônus e indenizações, por atos diretos ou indiretos, inclusive pelo não atendimento deste Regulamento e outras regras aplicáveis e aqui mencionadas. Se for colocado (ou não), pela Organização da prova, caminhão “prancha” e/ou caminhão “cegonha”, esta Organização não será responsável por quaisquer acidentes ou incidentes ocorridos nos veículos ali transportados.

 

4.1- Os competidores do rallye declaram que seus veículos estão em dia com seus documentos de registro e com seguro de danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre (DPVAT) e/ou com o seguro Carta Verde (veículos competidores vindos do exterior), além de se responsabilizarem exclusivamente por quaisquer danos, que possam causar às rodovias e/ou bens públicos brasileiros.

 

VEÍCULOS ADMITIDOS E HANDICAP

Artigo 5º - Só serão admitidos: a-) os automóveis originais fabricados entre 1º de janeiro de 1919 até 31 de dezembro de 1980; e/ou b-) as motocicletas originais fabricadas entre 1º de janeiro de 1931 a 31 de dezembro de 1978, em ambos os casos, todos os veículos devem estar devidamente emplacados com licença válida, obrigatoriamente com passaporte FIVA (FIVA Identiy Card). Como forma adicional e comprobatória do estado do veículo, pode ser apresentado o FIA Historic Regularity Car Pass (Passaport). Outros veículos podem ser aceitos sem esses documentos, como convidados pela Organização (até no máximo 10 veículos). A documentação FIVA ou FIA, deve ser apresentada na sua forma original, no dia da verificação técnica.

 

5.1- Para serem aceitos como Competidores do rallye, os veículos têm que passar por uma verificação técnica e documental na data prevista para a Concentração (19 de junho de 2018) – em local predeterminado. Tais veículos devem ser originais descritos como Tipo FIVA A (standard de série), Tipos FIVA B e D (com ou sem modificação comprovada de época – inclusive os clonados como veículos de competição de época), todos inclusos nos Grupos 1, 2 e 3 do CTI-FIVA (Código Técnico Internacional da FIVA última edição – artigos 5.1 e 5.2). Não serão admitidos veículos fora dos padrões acima mencionados, assim como, veículos comerciais, utilitários, caminhões ou caminhonetes, de quaisquer espécies. Necessariamente, o modelo do veículo deve ter homologação FIA, com exceção dos 10 veículos convidados, citados no caput do artigo 5º acima.

 

5.1.1- Se a FBVA não emitir o passaporte FIVA, ou demorar a emiti-lo, tornando um fato alheio a vontade da Organização, esta poderá deixar de exigir tal documento na vistoria, assim como, o número de carros de convidados passará de 10 para 25, que podem, inclusive, ter o ano de fabricação superior a 1980. Estes convidados, serão inscritos apenas na categoria turismo, não podendo competir.

 

5.2- Réplicas ou reproduções caracterizadas como do Tipo FIVA C, do CTI-FIVA, não serão aceitas, somente recriações descritas no Grupo 4, Tipo FIVA E do CTI-FIVA, além de veículos não homologados pela FIA ou sem o passaporte original FIVA (exceto os convidados pela Organização).

                                                                                                  

5.3- Os veículos admitidos a participar neste Rallye (1000 Milhas Históricas Brasileiras), serão classificados nas seguintes Categorias:

 

Automóveis:

Categoria C (Vintage) – construídos de 01.01.1919 a 31.12.1930

Categoria D (Pos-Vintage) – construídos de 01.01.1931 a 31. 12.1945

Categoria E (Pós-Guerra) – construídos de 01.01.1946 a 31.12.1960

Categoria F (Histórico) – construídos de 01.01.1961 a 31.12.1970

Categoria G (Clássico) – construídos de 01.01.1971 a 31.12.1980

 

Motocicletas:

Classe D Post Vintage: construídas de 01/01/1931 a 31/12/1945

Classe E Post War (Classic): construídas de 01/01/1946 a 31/12/1960

Classe F Post Classic: construídas de 01/01/1961 a 31/12/1970

Classe G Modern: construídas de 01/01/1971 a 31/12/1978

 

Subdivididos nas seguintes Classes:

Classe 1 - Cilindrada até 1300cc (média baixa)

Classe 2 - Cilindrada acima de 1300cc até 2000cc (média alta)

Classe 3 - Cilindrada superior a 2000cc (média alta)

 

5.4- Em função da data de fabricação e da potência dos automóveis (não se aplica a motocicletas) participantes do rallye, sobre os resultados obtidos, será aplicado um determinado handicap. O handicap é uma forma de corrigir distorção de desempenho, entre um veículo mais antigo e de baixa potência e um veículo mais moderno e de alta potência. Serão aplicados aos resultados finais o seguinte handicap:

 

 

 

ODÔMETRO E INSTRUMENTO EXTRA

Artigo 6º- O veículo pode ter conectado fisicamente de forma definitiva, apenas um equipamento (odômetro com a função de zerar total ou parcialmente, com 1, 2, 3 ou 4 visores), que não seja de fabricação original do veículo e que mostre a medição de metros / quilômetros / milhas, tidas como real de forma mecânica ou eletromecânica (não pode ser digital), com largura máxima de 15cm.

 

6.1- Ficam permitidos durante o rallye, equipamentos de navegação digital com no máximo 15cm, com auxílio de GPS ou não, e/ou com funcionamento através de redes bluetooth, wi-fi, ou qualquer tipo de conexão telefônica celular ou remota. Assim como ficam permitidos equipamentos com pulso sonoro, visual (luzes) ou vibratório, calculadora cientifica ou não, e/ou outro instrumento portátil, que abrigue programas específicos de rallye.

 

6.2- Existirá uma só categoria de competição, mesmo que a dupla competidora utilize apenas cronômetros e odômetro original do veículo. Se for utilizado equipamento fora dos parâmetros exigidos neste Regulamento, tal veículo juntamente com sua dupla competidora, terá como pena a desclassificação do rallye.

 

6.2.1- Será permitido o uso de rádios atuantes nas bandas VHF, UHF ou PX (CB), acoplados ao veículo, que não sejam HT ou similares portáteis.

 

NÚMERO DE COMPETIÇÃO, CHAPAS, ADESIVAGEM E PROPAGANDA

Artigo 7º- Os números de competição serão estabelecidos por ordem crescente, por forma tal que caibam os números mais baixos aos veículos mais antigos (as motocicletas terão numeração especial e local de colocação específica). Estes números nos automóveis serão obrigatoriamente colocados nas portas dianteiras (em todos os veículos Competidores, inclusive nos veículos integrantes da categoria turística). Os números para os automóveis serão em forma de adesivos e terão as seguintes medidas máximas de 45cm x 33cm, com ou sem a marca figurativa e/ou nominativa de patrocinadores.

 

7.1- Para os automóveis é autorizada a colocação na parte superior do para-brisa, de uma banda (faixa adesiva) de no máximo 10cm de largura, vedada qualquer propaganda a não ser a logomarca do veículo e/ou do departamento de competição de época.

 

7.1.1- Para os automóveis não será permitido adesivo de patrocinadores em quaisquer dos vidros, ou na parte frontal (capô ou capota), ou sobre a capota. Contudo, no para-brisa ou na parte frontal da capota, pode trazer o nome do país representativo dos competidores, não superior a 10cm x 40cm.

 

7.2- Um veículo já pode estar adesivado ou pintado, com um número tido como histórico para aquele modelo de veículo (veículo-homenagem). Neste caso os competidores, podem solicitar para a Organização que se mantenha esse número, contudo, a largada deste veículo em questão, seguirá o número que lhe seria imposto originalmente.

 

7.2.1- Será admitido, a critério do Diretor de Prova, veículo clonado (veículo-homenagem) ou modificado na época e formatado como veículo histórico de competição (para os automóveis Tipo D FIVA), com pintura característica, faixas, cores e publicidade iguais os da época, devidamente comprovados no ato da inscrição, com imagens fotográficas da época. Se for um veículo cedido por coleção particular ou pública, incluindo museus, tal veículo será integrado ao rallye como veículo convidado, podendo, dependendo do caso, ser adesivado ou não com publicidade oficial não conflitante.

 

7.3- A cada um dos concorrentes serão entregues duas chapas (que podem ser na forma de metal maleável ou plástico adesivo), com o número de competição (no máximo 50cm x 52cm), que deverão ser colocadas obrigatoriamente na frente e na traseira do veículo (essa última pode ser colocada por dentro - por detrás do vidro traseiro - sem atrapalhar a visão do piloto) – no caso das motocicletas tal placa ficará na frente ou na lateral do corpo. Tais placas não devem cobrir as chapas das licenças e devem ser colocadas de forma bem visível, tanto na frente como na retaguarda do veículo ou na lateral da motocicleta.

 

7.4- Para os automóveis será permitida a fixação publicitária extraoficial, não conflitante com os patrocinadores oficiais ou com a legislação interna brasileira (ex.: vedado a propaganda de álcool e tabaco), no máximo em 4 locais diferentes do da porta dianteira acima ou abaixo do número, no tamanho máximo de 50cm x 14cm. Pode a Organização indicar outros locais para a colocação de adesivos promocionais, tidos como oficiais.

 

7.5- Para os automóveis deverá haver apenas 2 (dois) adesivos – um de cada lado do veículo (antes da porta dianteira ou nos vidros laterais traseiros), com os nomes do piloto e copiloto (com ou sem a respectiva bandeira de seu país), no tamanho máximo de 10cm x 40cm (incluindo as bandeiras).

 

7.6- Poderá haver apenas 2 (dois) adesivos representativos do clube de veículos clássicos, no tamanho máximo 10cm x 20cm. O mesmo padrão se exige para a logomarca do Time, que substitui o adesivo do clube.

 

7.7- Os veículos deverão comparecer à vistoria, já devidamente adesivados (se for o caso), com a publicidade extraoficial, símbolo representativo do clube ou do Time, faixa no para-brisa, nome e/ou bandeira de nacionalidade dos competidores. Estes adesivos serão verificados com o devido gabarito e a critério do Diretor de Prova, podem ser retirados ou, se for o caso, pode o veículo não ser aceito no rallye, sem o direito de reembolso de valores.

 

7.8- As regras desse artigo sétimo e suas variantes devem ser obedecidas sem concessão, sob pena de desclassificação dos competidores. Poderá haver obrigação imposta pela Organização, do uso de publicidade a ser aposta no veículo da dupla competidora, sem que haja recusa por parte deste – se, neste caso houver conflito de marcas ou logomarcas, será retirado o adesivo publicitário extraoficial. Na vistoria serão empregados gabaritos, para verificar se as propagandas e outras adesivagens estão dentro das medidas, sob pena de desclassificação, sem reembolso da inscrição.

 

PILOTO, CO-PILOTO E TIME

Artigo 8º - As duplas (competidores) – as motocicletas podem se apresentar somente com o piloto – são assim subdivididas:

 

8.1- Categoria Master: Essa categoria estará concorrendo a premiação especial (troféus) e secundária do rallye (essa última se resume participação em sorteios, recebimento de brindes, etc.);

 

8.2- Categoria Turística: Participação de veículos com data de fabricação até 31/12/80 (ou com outra data a convite da Organização). Seus ocupantes, não querem se submeter tecnicamente ao rallye, contudo, se obrigam apenas a seguir os horários e o roteiro estipulado no Livro de Bordo, sem concorrer à premiação principal do rallye (pode concorrer a premiação secundária do rallye). Tais veículos ficarão igualmente em parque fechado e receberão numeração e adesivos dos patrocinadores. Os veículos Competidores desta categoria podem abrigar no máximo até quatro (4) ocupantes.

8.3- Piloto e copiloto declaram que são maiores de 18 anos, possuidores de carteira de habilitação válida, e que o veículo tem sua documentação em ordem e válida.

8.5- Piloto e copiloto, só podem ser substituídos antes da verificação técnica. Depois da largada do rallye, só poderá ser substituído somente um dos competidores, com autorização do Diretor da Prova. O veículo que tiver em seu interior, estranhos não constantes na ficha de inscrição e/ou não autorizados pelo Diretor da Prova, será desclassificado e excluído do rallye, sem direito os competidores a reembolso da inscrição.

 

8.5.1- Em caso de desistência por avaria, será permitido ao concorrente acompanhar a prova em veículo substituto, que não poderá ostentar números nem placas, participando de todos os eventos relacionados ao rallye. Pode haver o reingresso no rallye, com autorização do Diretor de Prova, com o mesmo veículo ou com veículo que tenha a mesma potência e esteja na mesma década do inscrito inicialmente.

 

8.6- Pode haver a inscrição de Time (Equipe), formado por no mínimo 5 veículos. Estes concorrerão a um único troféu especial ofertado ao Chefe do Time. No ato da pré-inscrição deve ser mencionado o nome do Time, integrantes e do seu respectivo Chefe, não podendo haver fusões de Times, nem convite para um participante já inscrito para fazer parte do Time. Aquela dupla através do piloto, que fizer pré-inscrição, ou ter sua inscrição deferida, e se não for parte originária de um Time, este (dupla) será julgado como competidor individual, que não faz parte de Time algum.

 

8.6.1- Computa-se todos os pontos obtidos no final do rallye, de cada veículo inscrito no Time. O menor resultado desta soma, em comparação a outros Times, será indicativo do Time campeão.

 

8.6.2- A classificação final do Time só será realizada se houver a inscrição mínima de 5 Times diferentes, que efetivamente estejam participando do rallye, caso contrário não haverá premiação neste sentido.

 

INSCRIÇÕES

Artigo 9º - As inscrições têm início conforme o programa descrito neste Regulamento. Essa inscrição pode ser feita através da internet, com o preenchimento da ficha com fotos digitalizadas.

 

9.1- Todas as inscrições são provisórias (tidas como pré-inscrições) e passam por um julgamento da Organização. Só serão definitivas aquelas inscrições publicadas em sitio próprio, ou no sítio do MG Club do Brasil.

 

9.1.1 – A Taxa de Inscrição pode ser paga à vista ou em parcelas conforme o disposto pela Organização e publicado em boletins informativos/blog-site, ou através de consulta à secretaria do evento:

Solange Gomes Silva

Tel.: 00+55+11+3673.5065 / Fax: 00+55+11+36757489

Email oficial: 1000milhashistoricas@mgcbr.com.br

Emails secundários: secretariamg@terra.com.br / mgcbr@mgcbr.com.br

 

9.1.2- A Taxa de Inscrição inclui: a-) livro de bordo; b-) adesivos ou placas; c-) crachás; d-) almoços para a dupla; e-) jantar de premiação para a dupla (se houver); f-) possíveis brindes para a dupla; g-) apoio mecânico e socorro de resgate; h-) seguro específico, e, i-) transporte de bagagens. Não estão inclusas as despesas com hospedagem e café da manhã.

 

9.2- As inscrições estarão limitadas a 50 automóveis e no mínimo a 20. Este número de 50 pode ser superado em até 50% (75 automóveis), a critério da Organização. Para as motocicletas o número máximo será de 25 veículos com o mínimo de 5.

 

9.2.1- No caso de pedido de inscrições aceitáveis excederem o limite estipulado, será utilizada a seguinte ordem de preferência:

- Admissão dos 20 automóveis ou 10 motocicletas mais antigas;

- Admissão dos 10 automóveis ou 5 motocicletas de concorrentes convidados

- Admissão dos 45 automóveis ou de 10 motocicletas que se inscreveram mais cedo (pela data e hora).

 

9.3- Haverá a publicação da lista definitiva de Competidores na sede do MG Clube do Brasil e no seu respectivo site/blog/rede social.

 

 9.3.1- Esses veículos deverão passar obrigatoriamente, por uma verificação técnica antes do início do rallye, com a apresentação obrigatória dos documentos dos concorrentes e do veículo, além da verificação física de itens do veículo exigidos por esse Regulamento. Neste dia haverá a entrega dos selos de verificação; do Livro de Bordo; do mapa do local de aferição; 2 Placas do Rallye; Numerais e adesivos de patrocinadores; e se houver, brindes.

 

9.4- A largada será sempre de 1 em 1 minuto, sendo que cada veículo largará conforme o seu número (pela ordem crescente).

 

9.5- A Organização reserva-se no direito de recusar qualquer inscrição, sem que tenha que esclarecer os motivos que fundamentam tal procedimento. Todas as informações, assim como, todas as inscrições devem ser obrigatoriamente realizadas e efetuadas através da Secretaria do MG Club do Brasil.

 

9.5.1- A Organização reserva-se no direito de aceitar inscrição de veículos de concorrentes convidados sem que tenha que esclarecer os motivos que fundamentaram este procedimento, mesmo que tais veículos não possuam passaporte FIVA ou documentação FIA, ou sigam as regras estipuladas neste Regulamento.

 

9.6- A taxa de inscrição é de R$ 4.500,00 para não sócios do MG Club do Brasil, e de R$ 3.500,00 para os sócios. Para cada Time inscrito em bloco – pré-inscrições sequenciais (completo com 5 duplas, 5 carros), que deverá ter um nome, o sexto automóvel (uma dupla), não pagará a inscrição (cortesia). O piloto deste Time agraciado com a cortesia, será o chefe do Time. Motocicletas pagam R$ 3.500,00 para não sócios e R$ 3.000,00 para sócios do MG Club do Brasil. A cortesia para os automóveis, é aplicada para as motocicletas.

 

SEGURO

Artigo 10º - O seguro contratado para o rallye, cujo prêmio está incluído na taxa de inscrição, será de responsabilidade civil perante terceiros. Não se consideram "terceiros", para efeitos deste seguro, os automóveis e motocicletas Competidores, bem como os seus ocupantes. Este seguro terá a duração correspondente a do Rallye – 1000 Milhas Históricas Brasileiras, terminando, inclusive no momento da desistência para o participante ou da exclusão deste.

 

VERIFICAÇÃO TÉCNICA, DOCUMENTAL E SEGURANÇA

Artigo 11º- É obrigatório a todos os pilotos e copilotos apresentar, na verificação técnica, as suas cartas de motorista (carteira de habilitação) válidas, sem o qual não poderão participar da prova. O Diretor de Prova, dependendo do caso, pode aceitar somente a habilitação do piloto.

 

11.1- Todos os veículos Competidores deverão ser originais e considerados como veículos clássicos de coleção, com ou sem a placa preta (ou licença de colecionador vinda do exterior), mas com passaporte FIVA. Devem estar dentro da lista de veículos homologados pela FIA (lista essa publicada pela FIA), sendo submetidos a uma verificação técnica destinada a comprovar o ano de fabricação, sua mecânica original e, especialmente, as condições de segurança. Poderá haver veículo convidado que não atenda a estas exigências.

 

Artigo 11.2- Itens obrigatórios a ser verificado na apresentação do carro: a-) dois extintores de incêndio de carga não inferior a um quilograma (1kg), em perfeito estado de funcionamento e validade; b-) macaco (original ou não); c-) chave de roda (original ou não); d-) triangulo refletivo; e-) estar em pleno funcionamento todos os faróis (alto e baixo), todas as lanternas, ambas as luzes de freio e se for o caso, ambas as luzes de ré e pisca-pisca; f-) chave geral (bipolar ou tripolar), para ligar e desligar a parte elétrica toda do veículo (localizada dentro ou fora do veículo, com chave removível ou não – padrão FIA). Se a chave ficar dentro do veículo essa deve ser instalada ao alcance da mão do piloto ou do copiloto, porém, se ficar fora, deve haver sinalização internacional do seu local e ser instalada em fácil acesso a terceiros. Para as motocicletas devem estar funcionando todas as luzes e freios.

 

11.3- Se houver prova de regularidade em autódromo (pista), é obrigatório o uso de capacete, para piloto e copiloto, não necessitando o seu uso no rallye em rodovia aberta.

 

11.4- Os pneus devem (obrigatório) ter a designação DOT e/ou U.T.Q.G. para ser usado em todo o percurso do rallye. Em pista de autódromo, não pode ser utilizado pneu especial de corrida, seja de chuva, misto ou liso (tipo slick).

 

11.5- Todos os itens de segurança instalados na parte externa do veículo tais como chave geral, cabo de acionamento do extintor, ganchos de reboque, local da bateria, devem ser identificados por cores, desenhos e de forma clara, através de pinturas ou adesivagem, dentro do padrão FIA.

 

PROVA EM AUTÓDROMO E EM RODOVIAS

Artigo 12º- Se houver, a prova competitiva de regularidade em autódromo (cada classe e categoria irá ter uma média horária em minutos e segundos, estabelecida pela Organização, para completar cada volta). Cada veículo participará de 2 baterias de no máximo, uma hora cada, com no mínimo 25 e no máximo 38 automóveis cada bateria (motocicleta terá uma bateria própria), com velocidades máximas de até 80kph.

 

12.1- É obrigatória a participação do piloto e do copiloto, utilizando capacetes, para a prova de regularidade em pista (autódromo). Pode haver um revezamento entre piloto e copiloto, não só na pista (autódromo), mas também no trajeto rodoviário (rodovia aberta).

 

12.2- As provas em rodovia aberta terão início em parque fechado, e terminarão em parque fechado, devendo os competidores retirar por sua conta, os GPS ou equipamento similar de medição, fornecidos pela Organização e a entrega-los na chegada de cada dia.

 

12.3- Todos os dias haverá publicação dos resultados parciais entre 20h30 e 21h30, menos no último dia de prova.

 

12.4- As horas e locais, além do trajeto e média horária estarão estabelecidas no Livro de Bordo, podendo haver uma tolerância de no máximo 10 minutos por atraso na partida de qualquer outra etapa ou seção.

 

12.5- Na prova de autódromo, pode haver medição no solo da pista, e/ou pode haver a instalação de aparelho para detectar número de volta e velocidade. A prova em rodovia, será controlada por aparelho de GPS instalado no veículo antes da primeira largada do dia. Podem ser instalados 2 ou 3 GPS, sendo que o segundo e/ou o terceiro servirá ou servirão de cópia do primeiro. Estes aparelhos conterão todas as indicações dispostas no Livro de Bordo, inclusive as Zonas de Controle, mas os competidores, não terão acesso a esses dados (só após apuração no final do rallye). Assim ficam eliminados os PCs fixos ou móveis em locais ocultos. Poderá haver medição específica com sensor ótico ou sensor físico cobrindo total ou parcialmente a largura do piso da rodovia, como forma complementar.

 

12.6- Haverá cartões de controle de horário (CH) de largada e de chegada ao parque fechado. Estes cartões de controle conterão as seguintes indicações: a) Hora e local de partida e de chegada; e b-) assinatura dos competidores e das autoridades de fiscalização.

 

12.6.1- Os concorrentes deverão apresentar-se nos diversos controles de horários (CH), em horas e minutos determinados. Um dos concorrentes deverá apresentar, obrigatoriamente, o cartão de controle para as autoridades de fiscalização. O check-in é o tempo obtido pela soma do tempo permitido para completar o percurso do dia, mais a hora e minuto que foi verificada na largada anterior (permitido somente a chegada à zona de controle de horário antes de se adentrar no parque fechado, dentro do minuto – 60 segundos – da hora determinada objeto da soma aqui mencionada). Se a largada do veículo, por exemplo, for as 07h00 e for estabelecido pelo livro de bordo que o total do percurso a ser realizado em todo o dia de rallye, levará 10 horas, então este veículo deve se apresentar no parque fechado as 17h00 (entre 17h00 e 17h59s).

 

12.7- No mesmo cartão de CH, haverá um espaço no verso, destinado ao controle de passagem (CP), que será marcado pelas autoridades de fiscalização, nas saídas de todas as paradas para almoço e na saída para a prova noturna, se houver.

 

12.7.1- Para todos os “controles” (CH e CP), estes começarão a funcionar 15 minutos antes da hora ideal do primeiro concorrente, encerrando 15 minutos depois da hora ideal da passagem do último concorrente. O CP poderá ser feito, também, com a comprovação de tíquete de pedágio ou de nota-fiscal de um determinado posto de combustível, que marque a hora e minuto da passagem, não sendo descontados os tempos de passagem.

 

12.8- Haverá duas médias de velocidade pré-estabelecidas e dispostas no Livro de Bordo (média baixa e média alta), porém, deve ser observado obrigatoriamente que todo veículo abaixo de 1.300cc deverá obedecer a média baixa. A diferença entre a média baixa e a média alta, será de 20% (essa percentagem pode não ser aplicada quando a média for de 50km/h) – motocicletas devem ficar sempre na média alta.

 

12.8.2- A velocidade máxima em trecho cronometrado será de até 50km/h.. Determinados trechos (autopista) cronometrados, essa velocidade pode chegar ao máximo de 80km/h. Trechos não cronometrados podem ter velocidades superiores a estas, respeitando o limite estipulado pela autoridade rodoviária ou urbana. Os trechos cronometrados são chamados de pernas (legs), que serão estabelecidos entre 10 a 35 km, por perna. Por dia haverá no mínimo 5 legs controladas. Este rallye não é considerado uma prova de velocidade contra o cronometro. Se houver uma prova em estrada fechada esta será denominada “estágio especial” (special stage), e terá como velocidade máxima 50km/h. Pode, excepcionalmente, estabelecer uma velocidade maior, com as devidas autorizações, não podendo ultrapassar os 80km/h.

 

12.9- A organização colocará apenas um Caminhão Prancha ou Guincho e um Veículo Oficina ou Socorro-Assistência (sem prancha, com ou sem reboque – com 1, 2 ou 3 mecânicos), sendo certo que, tais apoios móveis não são para uso particular dos competidores, devendo estes acompanhar o rallye desde o início até o seu final, estando à disposição, indiscriminadamente, de todos. Em caso de avaria em mais de um veículo oficialmente participante, quaisquer dos apoios móveis deverá providenciar a remoção do primeiro veículo avariado, até um local seguro (posto de combustível, garagem, oficina, posto policial, parque fechado, etc.), e só depois, fazer o socorro do outro veículo avariado, e assim por diante.

 

12.9.1- Os competidores poderão contratar ou se servir de uma equipe de mecânicos (Assistência). Estes só podem entrar na Pista do Autódromo depois de terminada a bateria, ou na Rodovia e/ou na rota estabelecida no Livro de Bordo, após a largada do último concorrente do parque fechado (a Assistência não pode percorrer a rota, logo atrás do veículo ou Time que dá suporte).

 

12.10- Haverá no Livro de Bordo um trecho urbano e/ou em rodovia aberta, no itinerário do rallye, para aferir e calibrar o odômetro, com toda a marcação em distância e tempo, que não ultrapassará os 10km em trecho rodoviário e 2kms em trecho urbano. A medição destes trechos será realizada com o mesmo equipamento calibrado, que serviu para a elaboração do Livro de Bordo.

 

12.12- O parque fechado será aberto somente aos Organizadores, seus convidados e aos competidores, todos os dias até as 23h30 (com exceção no quarto dia de rallye – sábado). Somente os Organizadores e membros do staff podem ter acesso interno ao parque fechado, depois deste horário. Não pode permanecer dentro do parque fechado veículo de Assistência ou carro socorro, sob pena de desclassificação da dupla ou de todo o Time do qual faz parte.

 

12.12.1- Não poderá ter auxílio/socorro mecânico, realizado pela Assistência ou por terceiros, dentro do parque fechado (só os competidores podem realizar reparos, no parque fechado, até o limite horário do dia). Esse pode ocorrer apenas para efeitos de segurança (substituições ou reparos em eixos, suspensão, freios e parte elétrica). Depois da prova noturna do quarto dia de rallye (sábado), os devidos reparos em parque fechado podem ser feitos até a 01h30 e das 07h00 às 08h00 de domingo, pós-prova.

 

12.12.2- Em todos os casos, se houver uma violação do parque fechado, o veículo ou os competidores envolvidos, serão retirados do rallye, sem direito à reembolso.

 

PENALIDADES

Artigo 13º- Todos os competidores devem se comportar de maneira exemplar, social e esportivamente. Devem cumprir com todas as obrigações dispostas na legislação aplicável a esse rallye, sendo certo que a único critério do Diretor de Prova, for observado e comprovado comportamento que desabone a conduta destes competidores, serão tomadas as seguintes providencias: a-) advertência, ou b-) expulsão do competidor ou competidores do rallye, e em ambos os casos, sem direito a qualquer indenização ou reembolso de despesas.

 

13.1- São fixadas as seguintes penalizações (cada ponto representa um segundo):

  1. Se os competidores deixarem de marcar o seu cartão de CH e CP no local devido, a penalidade será de 500 pontos;
  2. Todo o atraso na apresentação do veículo concorrente na partida, em qualquer etapa ou seção, será penalizado com 1 minuto a cada minuto de atraso até ao limite de 10 minutos. A penalidade para largada superior aos 10 minutos, será a exclusão da prova. Cada minuto representa 1 ponto.
  3. Se houver mais de 2 integrantes por veículo na classe master, os competidores perdem 1000 pontos, ou pena de exclusão do rallye, a critério exclusivo do Diretor de Prova.
  4. O veículo ou a dupla que se apresentar depois da hora determinada para sua chegada ao parque fechado, será penalizada em 500 pontos;
  5. O veículo ou a dupla que utilizar outra rota que não a indicada no Livro de Bordo, será penalizado em 1.000 pontos;
  6. A contagem de pontos na Zona Controlada obedecerá ao seguinte critério: a cada segundo adiantado ou atrasado, será perdido 1 ponto;
  7.  Parar o veículo no campo de visão do PC ou na sua marca no GPS instalado, serão perdidos 100 pontos;
  8.  Não passar pelo PC ou na sua marca no GPS instalado, serão perdidos 600 pontos;
  9. Perda da placa de concorrente -200 pontos;
  10. Perda de números autocolantes, por cada número – 300 pontos;
  11. Não cumprir total ou parcialmente uma etapa – 5.000 pontos;
  12. Utilizar equipamentos vetados neste Regulamento – 20.000 pontos ou pena de exclusão do rallye, a critério exclusivo do Diretor de Prova.
  13. Utilizar auxílio mecânico no parque fechado ou passar do horário ali estabelecido – 10.000 pontos.
  14. Não podem entrar no parque fechado, veículo de Assistência de quaisquer dos competidores, ou mecânicos para realizarem reparos – desobediência 10.000 pontos

 

13.2- Serão excluídos os competidores que:

  1. Não apresentem o veículo para a verificação técnica;
  2. Tenham seu veículo reprovado na verificação técnica;
  3. Cometerem qualquer ato tendente a falsear o espírito deste Regulamento;
  4. Cometerem qualquer infração grave ao Código Trânsito Brasileiro;
  5. Ameaçarem comprovadamente qualquer Comissário, Diretor de Prova ou qualquer integrante da Organização;
  6. Praticarem atos antidesportivos, no entender exclusivo do Diretor de Prova;
  7. Bloquearem a rodovia; e/ou a largada em cada dia, impedindo qualquer outro competidor de passar, ou não dar deliberadamente a devida preferência de passagem, quando pedida por outro competidor;
  8. Não apresentarem o passaporte FIVA ou documentos FIA (se não for convidado da Organização) e não tiverem ao alcance do pilotou ou copiloto chave geral interna ou ao alcance de terceiros uma chave geral externa devidamente identificada;
  9. Ganhar troféu e não comparecer na premiação;
  10. Fazer uso de equipamentos substituídos e/ou vetados por esse Regulamento;
  11. Não podem permanecer dentro do parque fechado veículo de assistência, sob pena de desclassificação da dupla ou de todo o Time do qual faz parte;
  12. Se houver uma violação do parque fechado, o veículo ou os competidores envolvidos, serão retirados do rallye, sem direito à reembolso; e,
  13. Deixarem os competidores e participantes da classe turismo, de usar os adesivos dos patrocinadores oficiais. Se houver patrocínio oficial conflitante com o do participante, prevalecerá o oficial e será retirado o do participante, sob pena de exclusão, se não o fizer.

 

CLASSIFICAÇÃO

Artigo 14º- Finalizado o rallye, todos os pontos, inclusive as penalidades, se houver, serão somados para cada veículo. O veículo ou a dupla com o mais baixo número de pontos será declarada a ganhadora na Classificação Geral e na Classificação por Categoria, do primeiro ao terceiro lugar.

 

14.1- Todos os competidores terão direito a descartar a passagem por um PC (por dia de prova), que lhe acarretou um maior número de pontos perdidos por atraso ou antecedência de passagem, e a critério do Diretor de Prova, pode haver mais de um descarte, sem que haja reclamos por parte dos competidores.

 

14.2- Os pontos perdidos em todos os PCs serão corrigidos pelo fator de handicap, contido neste Regulamento (menos para as motocicletas). Os desempates serão apurados pelos pontos obtidos no último PC, no penúltimo e assim por diante. A ordem de classificação do melhor até ao pior classificado será a ordem crescente.

 

14.3- Os concorrentes que não realizarem a totalidade das provas cronometradas ou não cumpram total ou parcialmente uma ou várias etapas, dentro dos horários e tolerâncias previstas serão igualmente classificados, mas serão impostas as penalizações devidas.

 

PREMIAÇÃO

Artigo 15º- Serão atribuídos os seguintes troféus, prêmios e brindes:

 

a-) Prêmios e/ou medalhas e/ou brindes de participação, para todos os competidores (piloto e copiloto) - opcional;

b-) Troféu individual ao piloto e ao copiloto, cujo veículo ficou em primeiro, segundo e em terceiro lugar nas Categorias C, D, E, F e G;

c-) Único troféu à dupla de competidores que ficou em primeiro, segundo e em terceiro lugar na Classificação Geral;

d-) Único troféu a melhor dupla feminina classificada na geral (Coupe des Dames) – se houver no mínimo 5 duplas femininas;

e-) Não haverá premiação por Classe.

f-) Pode haver premiação especial de patrocinadores, clubes e por parte da Organização, premiação de incentivo (espírito do rallye, clube com maior representatividade. veículo vindo do lugar mais distante rodando e melhor competidor estrangeiro).

g-) Único troféu ao Chefe do Time, se houver no mínimo 5 Times Competidores.

 

15.1- Os competidores (piloto e copiloto) ganhadores, que não comparecerem na cerimônia de entrega de prêmios e troféus, perderão o direito de recebê-los, passando o prêmio para os competidores que se classificarem imediatamente abaixo, assim por diante. Contudo, não haverá essa penalidade, se pelo menos um dos competidores, comparecer na cerimônia.

 

15.2- Dress Code: Será obrigatório o uso de traje Semiformal ou Business Casual, para o jantar de cerimônia de entrega de prêmios e troféus. O dress code pode ser alterado, com aviso do diretor de prova ou da Organização, 10 dias antes da largada principal no primeiro dia.

 

HORA OFICIAL

Artigo 16º- Todos os horários contidos neste regulamento, são os oficiais e devem obedecer a hora brasileira, marcada para a cidade de Brasília (Brasil Brasil UTC −3) (http://www.horariodebrasilia.org/) estabelecida pela Divisão Serviço da Hora (DSHO) do Observatório NacionalHora Legal Brasileira. Um relógio padrão, aferido pela referida hora, estará à disposição dos Competidores, para consulta, na largada e na chegada ao parque fechado, em cada etapa da prova.

 

PROTESTOS

Artigo 17º- Os protestos devem ser realizados através de recurso escrito, devidamente justificado, em até 15 (quinze) minutos depois do anúncio oral e/ou impresso e/ou publicação eletrônica (o que ocorrer primeiro), dos resultados (parcial ou total), devendo ser dirigido ao Diretor de Prova, acompanhado do importe equivalente em moeda nacional (Reais), ao maior câmbio do dia de US$ 2.000,00 (dois mil dólares norte-americanos). Após 15 minutos de análise, se o protesto for aceito e houver erro reconhecido pelo Diretor de Prova, a taxa de protesto será reembolsada e a decisão questionada será revista, caso contrário, esse importe não será devolvido. As decisões do Diretor de Prova são de caráter definitivo.

 

17.1- Não será objeto de protesto ou serão considerados os erros cometidos e somente verificados, 48 horas depois de terminado todo o rallye. Contudo, pode haver uma revisão dos erros apontados e por decisão única do Diretor de Prova, tal erro pode ser revertido ou solucionado. Se tal erro influenciar na classificação da dupla ou do Time, oficialmente estes estarão na classificação certa e será confeccionado outro troféu, se não seja o caso de troca de troféus entre os competidores.